Sentimentos

Foi divulgado a lista com as duplas que estarão no Mundial de Zaragoza no site oficial da competição: AWC 2016

Olhando para Miguel e Skol na tabela, traço uma lista de emoções: Alegria, angustia, contentamento, desapontamento, esperança, entusiasmo, felicidade, frustração, gratidão, inspiração, mágoa, orgulho, paciência, prazer, raiva, resiliência, surpresa, tristeza e vaidade.

Fico aqui pensando na quantidade de duplas que também passaram por essa situação, como nessa mesma equipe quando Sonia e Mey abriram mão da vaga. Tenho certeza de que não é fácil para ninguém, mas nossa vida é feita de momentos.

Dentre os sentimentos listados, se tivesse que escolher o que melhor representa o momento, eu escolheria orgulho. Orgulho por estar nesse seleto grupo de duplas que representam seus respectivos países. Imaginando a quantidade de duplas que praticam Agility ao redor do mundo, não poderia estar mais orgulhoso com nossa presença.

AWC2016Teams

Anúncios

Nada é por acaso…

Foi o que me disse a rainha do Agility brasileiro logo após a conquista da vaga para o Mundial pelo Skol. Sempre muito observadora, por trás das mesas da secretaria, ela já viu centenas de duplas em pista e conhece como ninguém as nuances do nosso esporte, o que nos faz respeitar e muito suas palavras.

Foi surpreendente, sorte, obra do acaso, astros alinhados ou qualquer outra coisa, mas o fato é que aconteceu e todos nós sabemos que não é nada fácil obter o índice.

Seleção Brasileira de Agility - Mundial 2016 - Zaragoza / Espanha

Seleção Brasileira de Agility – Mundial 2016 – Zaragoza / Espanha

Tenho muito a agradecer porque ao longo da formação dessa dupla, muito amigos foram importantes e tiveram participação nessa jornada. Não vou citar nomes porque os amigos sabem e espero que sintam a gratidão que tenho por todos.

Seleção Midi - Felipe & Corah - Jose Luiz & Bina - Miguel & Skol - Vivy & Jem

Seleção Midi – Felipe & Corah – Jose Luiz & Bina – Miguel & Skol – Vivy & Jem

Por conta de outros planos e prioridades, tinha decidido nao participar dessas etapas em Atibaia, mas um amigo que está sempre em contato, embora pessoalmente pouco nos encontrarmos, insistia para que pudessemos compartilhar pessoalmente um café com Agility na Hípica. Nesse ínterim recebi a convocação para ser árbitro na etapa de sábado. Todos sabem como gosto de julgar e por não conseguir vaga nos hotéis, decidi me inscrever para participar da prova de sábado fazendo um bate e volta. Bem, foi no momento da inscrição que a DA (dependência do Agility) fez meu inconsciente falar mais alto e participar de toda a festa.

E realmente foi uma festa… Reencontrar os amigos, tantos sorrisos, brincadeiras, belas duplas em pista e para coroar, nos classificamos para integrar a Seleção Brasileira de Agility. Foi especial…

… e nada é por acaso, não é Cibele?

Estreamos no G3

Dos principais benefícios de um Blog, manter os registros ao longo do tempo é um deles. Dessa forma, não posso deixar de registrar a primeira participação minha e do Skol no grau máximo do Agility Brasileiro.

A ascensão foi na 8ª e a estréia na 9ª etapa da VIII Copa Paulista. Etapa essa realizada na cidade de Campinas sobre um piso de grama sintética, montada no estacionamento do Bonvenon Eventos.

O Jumping não poderia ter sido melhor, talvez baixar meio segundo no penúltimo obstáculo (rs). Excelente Zerado com o segundo melhor tempo. “Que pistão”, como disse a Aninha no fim do vídeo.

No Agility, dois Refugos e três Faltas(creio que foram duas) nos renderam pela primeira vez um N.Q. Infelizmente isso nos tirou do que seria nosso primeiro pódio G3, mas a boa participação me deixou certo de que chegamos.

Nossa próxima participação será no fim do mês, nas últimas etapas da VII Copa CBA em Atibaia. Essas etapas são classificatórias para o Mundial que será realizado em Zaragoza, Espanha, mas essa é uma outra história.

Somos Grau 3

Era sonhado, desejado, esperado, cobrado… Foi batalhado, suado, mas finalmente conquistado.  Eu e Skol chegamos ao grau máximo do Agility Brasileiro.

Os mais próximos sabem como sempre fui “irresponsável” nas pistas porque mesmo com todo conhecimento adquirido no esporte somados à inúmeros conselhos de amigos, quando em pista, sempre parti para as cabeças. O famoso “Potência não é nada sem controle”.

Aparentemente minha ficha foi caindo nos últimos meses, os conselhos dos amigos, e foram muitos, diziam que o momento era de focar nos Ez’s e não no tempo da pista (Observem minha condução conservadora nos vídeos). Fui direcionando meu psicológico para completar as pistas em segurança e comecei a sentir o avanço, mas as ZC´s do Skol estavam me tirando do sério.

Finalmente, nesse fim de semana, as ZC´s do moleque começaram a funcionar razoavelmente, tanto que no sábado mesmo eliminados no Jumping comemorei com a Edilene as ZC´s corretas do Agility. A luz no fim do túnel estava aparecendo e no domingo o clarão se abriu assim que cruzamos o último salto.

Skol com cinco anos está no auge, eu com alguns anos a mais (rs) ainda tenho pernas para acompanhá-lo e como dizem os mais experientes, agora cheguei onde o filho chora e a mamãe não vê. Mesmo com muito a melhorar, é chegada a hora de partir para as cabeças.

Dedico essa conquista a minha esposa Edilene, ao grande parceiro de treinos Joel e a todos amigos que me aconselharam tantas vezes e comemoraram como se fosse uma vitória deles.

Galera, obrigado mesmo e nos vemos no G3.

Combinou

Seguindo a velha máxima do futebol, depois de tantas na trave, uma hora a bola teria de entrar. Finalmente, na terceira etapa da VIII Copa Paulista nas pistas de Renan Campos, eu e Skol conquistamos nosso primeiro Combinado Zerado.

O pódio foi disputado e de alto nível, já que foram três combinados zerados nas três posições. José Luiz e Bina venceram a prova, Felipe e Corah ficaram com o segundo lugar e de quebra foram promovidos ao Grau 3.

Pódio G2 Midi

Pódio G2 Midi

Aquele peso enorme saiu das costas, fato que tira um pouco da pressão, mas é preciso continuar trabalhando forte para chegarmos ao G3. No último mês intensificamos nossos treinos, além dos tradicionais na AMAC, estamos trabalhando e contando com a ajuda do Samir para ficarmos mais afinados. Precisamos seguir forte nessa frequência e qualidade de treinos, temos muito a melhorar, mas já tivemos o gostinho de colher o primeiro fruto.

Brilhou

DSC_0174

Quinto melhor Midi das Américas no individual – Foi assim que Skol finalizou o Américas e Caribe 2015, deixando claro um potencial enorme para ir além.

Óbvio que o pódio brindaria seu feito, mas ficamos à dois degraus do sonho. Findada nossa primeira competição internacional, cabe relembrar o todo e analisar os números.

Vale destacar como crescemos em sintonia. Os treinos com o selecionado, coordenado pelo Patrick às vésperas da competição, nos colocou nesse trilho. Acho que o principal foi que Patrick me fez acreditar em nosso potencial como dupla, fato que me deu confiança e a tranquilidade necessária para cada pista dessa competição.

Não sou de ficar conferindo os números, sempre brinquei que isso era coisa do Fabiano e do Marco Magiolo, mas tratando-se de uma competição desse nível, vale o registro.

No Agility Open por Equipes = Terceiro melhor tempo.
   Cesar/Lola – Colombia – 35,72s
   Daniel/Nick – Alemanha – 37,03s
   Miguel/Skol – Brasil – 37,24s
   Molano/Nix – Colombia – 39,5s e o restante acima dos 42s

No Jumping Open por Equipes = Segundo melhor tempo empatado com o alemão.
   Jose/Bina – Brasil – 28,36s
   Daniel/ Nick – Alemanha – 29,76s
   Miguel/Skol – Brasil – 29,76s
   Karen/Bella – EUA – 31,89s e o restante acima dos 32s

No Agility Américas Individual = Quarto melhor tempo com Refugo
   Daniel/Nick – Alemanha – 44,71s
   Karen/Bella – EUA – 47,68s
   Gabriela/Nea – Guatemala – 50,41s
   Miguel/Skol – Brasil – 50,99s e o restante acima dos 53s

No Jumping Américas Individual = Quinto melhor tempo
   Marcela/Dora – Brasil – 33,14s
   Daniel/Nick – Alemanha – 34s
   Antonella/Parsi – Brasil – 35,48s
   Jose/Bina – Brasil – 35,66s
   Miguel/Skol – Brasil – 36,19s e o restante acima dos 38s.

Obrigado a todos amigos pela torcida e palavras de incentivo.

No Pain, No Gain

keep-calm-and-no-excuses-no-pain-no-gain

Extenuante, assim são os treinos com Patrick Servais. Longe de reclamação, é apenas uma constatação do que é treinar em alto nível.

Depois de anos de Agility não havia chegado ao ponto de terminar uma seção com as penas bambas. Pela primeira vez ví o Skol deitar-se na linha de largada, fato que deixa muito claro porquê os europeus se preocupam tanto com a parte física dos cães.

Agradeço a Edilene pelo companheirismo no amor e na dor (rs), aos amigos pelos incentivos, a CBA e Comissão Técnica pela grande oportunidade e a Patrick que consegue conciliar exigência extrema e motivação.