XVI vem aí

Quando falta a gente reclama, mas quando tem em excesso a gente reclama também… rs. Estou em um momento de overdose competitiva, praticamente três finais de semana em um mês na Dog World. Nada contra o ótimo espaço de Cotia, mas acaba caindo numa repetição desgastante. Deixamos de treinar, já que nossos treinos se resumem aos finais de semana. Sendo assim, vamos para a competição do mesmo jeito que saímos da anterior.

A contrapartida é que nesse sábado volto a atuar como árbitro ao lado do Dan. Temos uma boa sintonia e nossa troca de informações sobre as pistas ocorrem com facilidade, aliás, como foi com todas as parcerias de arbitragem que fiz até hoje. Creio que faremos as mudanças de pista de forma rápida, esse é o plano e nossa expectativa. Embora me impeça de competir, gosto de julgar e isso me dá o ânimo necessário para o final de semana, além da sempre boa possibilidade de reencontrar os amigos forasteiros.

Nós árbitros gostamos de ver as duplas enfrentando o desafio e alcançando seus objetivos. Não estamos ali para favorecer, muito menos prejudicar alguém. Para o sábado, mesmo que indiretamente, estou na torcida pelas duplas Edilene com Loira e Fabiano com Glee, pela proximidade é obvio, e porque ambas estão à um zerado do G2, quem sabe não brindam minha pista com essa promoção.

Começaremos esse campeonato com novo regulamento no que refere as formas de se pontuar, principalmente no G3. Comentei no Facebook e repito aqui, espero que traga aquele espírito competitivo do passado com uma galera em pista com a guia nos dentes, indo pra cima. A princípio, o novo regulamento beneficiará os mais agressivos, mas só o futuro nos dirá.

Nos graus inferiores continuo lamentando a ausência do Ranking. Diferente do G3, tem muita gente confortável em sua zona de diversão, mas que ao final da temporada ficam muito felizes em decorar sua estante com seu prêmio. Meus prêmios de G1 e G2 me enchem de orgulho, mesmo que para alguns não tenham o menor valor.

Abaixo o pódio da 4ª etapa da Copa Paulista, inverso da etapa anterior, eu em primeiro com Higa e Edilene em segundo com Loira. Pódio formado graças a premiação por pernas, fato que no combinado não teria ocorrido…, coisas de regulamento.

Vejo vocês em Cotia!

DSC_0535

Anúncios

Sentindo na pele

Como dizem, para entender algo em profundidade, nada melhor do que sentir na própria pele.

As mudanças do Regulamento que começou no Paulista e foi aplicado também na Copa CBA sobre pódios e ranking, foram sentidas na pele pela dupla Edilene e Loira. Na Copa Paulista a Dupla subiu ao pódio em primeiro lugar mesmo sendo eliminada na perna seguinte e foram para casa felizes com a medalha.

ranking2Já nesse final de semana na primeira etapa da Copa CBA, a Dupla teve um ótimo desempenho nas duas pernas com apenas uma falta em cada conquistando a quarta posição em ambas, fato que daria direito ao terceiro lugar no combinado, mas voltaram para casa sem pódio ou medalha, nem mesmo pontuaram no Ranking.

Fabiano, escreveu em seu Blog que gostaria de ver pódio para o combinado e Ranking. Nesse meu post, Mudanças no Regulamento, escrevi sobre prós e contras das mudanças após a etapa do Paulista.

Voltando ao exemplo, Edilene ficou chateada, entendo, mas precisa lembrar que se tivesse zerado qualquer das pernas, estaria promovida ao Grau 2 já que a dupla está com dois EZ. Exemplo também é a Dupla Fabiano e Glee que estrearam no Grau 1 nessa Copa e com apenas  quatro pistas, já tem dois EZ’s em sua carteira.

Digo isso porque como escrevi antes, talvez seja apenas uma questão de mudança de mentalidade para enxergar o Grau 1 realmente como um Grau de passagem. A Copa CBA é curta, mas provavelmente essas duas duplas não iriam até o final do Ranking se houvesse.

Agora, deixo aqui uma pergunta para exercitarmos: E se, a exemplo do que acontece lá fora, acabássemos com o Grau 1?

Edilene e Loira na primeira pista.

Mudanças no Regulamento

Nessa primeira etapa da Copa Paulista experimentamos o novo formato do Regulamento que tange os pódios e Rankings das categorias Iniciantes, Grau 1 e Grau 2. Pertinente à todas as mudanças, elogios e reclamações ecoaram ao longo da prova.

Prós – A maior possíbilidade de competidores que estão começando conquistarem uma medalha, fato que sempre motiva. Invés de cinco medalhas, embora nem sempre tinhamos o pódio completo, agora são seis. Premiando as três primeiras por perna, mesmo que uma dupla suba duas vezes ao pódio, creio que aumente a probabilidade de mais competidores levarem uma medalha para casa. Como exemplo, tivemos o pódio G1 em que nenhuma dupla se repetiu na foto. Discutimos também o fato de que os competidores devem encarar Iniciantes e Grau 1 como graus de passagem, degraus para o Grau 2, não devem ficar “amarrados” a possibilidade de um título, ou seja, é necessário uma mudança na mentalidade para encarar esse estágio. Não podemos esquecer também que em vários países os nossos Iniciantes e G1(Agility + Agility) inexistem ou não são oficiais.

Pódio da prova ou primeira perna G1 Standard

Pódio da prova ou primeira perna G1 Standard

Contras – O fim do Ranking. Conhecemos muitas duplas que comemoraram o título, cito meu caso, mesmo que do Grau 1, tenho orgulho dos troféus em minha estante. Como dito, é necessário uma mudança na mentalidade, em vez de apenas uma dupla comemorar o título, devemos valorizar várias duplas que subirão ao pódio com sua medalha por cada etapa conquistada e também aquelas que serão promovidas antes mesmo do final da temporada.

De orelhada, principalmente focando os “atingidos”, tive a impressão de que a maioria dos competidores aprovou a mudança.

Reunião – Regulamento FCI

No próximo sábado, 21 de julho, haverá uma reunião organizada pela Comissão de Arbitragem onde serão apresentadas e analisadas as últimas alterações do Regulamento FCI. Estas regras serão aplicadas a partir dessa temporada, ou seja, a partir da Primeira Etapa da V Copa Paulista a se realizar no dia 29 de julho.

O convite é direcionado a todos os árbitros e extensivo a um representante de cada escola.

Local: Avenida Presidente Tancredo Neves, 525 – Bairro Vila Moinho Velho – CEP 04287100 – São Paulo – SP (Estacionamento no local)

Nota: Necessário a confirmação dos participantes e os dados do veículo para o email arturlpires@uol.com.br )

Ano Novo, Regra Nova

Para quem não quer perder tempo com as vinte e cinco paginas do novo Regulamento de Agility da FCI, fiz um resumo e cito aqui as mudanças:
.
– O número máximo de obstáculos passa a ser 22.
– A distância entre obstáculos deve ser de 4 a 7m para os Minis e de 5 a 7m para Midis e Standards, ou seja, permitido 1m a menos de distância para a categoria Mini.
– Saltos combinados foram retirados do regulamento.
– Nas provas internacionais, após autorização do árbitro a dupla deve iniciar a pista em 15 segundos, caso o cão não cruze o primeiro obstáculo dentro desse prazo, deve-se iniciar a cronometragem manualmente.
– As zonas de contato não podem ser nas cores branco, marrom e preto.
– Autorizada a utilização dos pneus desmontáveis que passam a ser julgados de outra forma, graças ao recurso da desmontagem.
– Na circuito será permitido apenas uma passagem nos obstáculos Slalon e Pneu.
– No mundial as equipes poderão ser integrada por quatro cães e serão considerados apenas os três melhores colocados.
– Também no mundial, assim que terminarem as pistas, serão verificados os microchips dos cães.
.
Essas alterações devem ser aplicadas a partir de janeiro. Porém, como nossa temporada termina em junho, a CBA colocará as alterações que lhe convier somente nos próximos campeonatos, ou seja, a partir de julho na temporada 2012/2013. Talvez nas seletivas a CBA faça algumas recomendações para aplicação das novas regras a título de experiência e treino.
.
De qualquer forma, acredito que na prática a diferença ficará restrita aos dois obstáculos a mais porque as demais alterações pouco nos afeta. Avaliando:
– Distância mínima de 4m para os Minis – Díficil implantar porque Minis competem nas mesmas pistas dos demais.
– Saltos combinados: Faz tempo que não vejo em provas por aqui.
– Pneus desmontáveis: Custo para aquisição do equipamento.
– Única passagem pelo Slalon e Pneu: Também não recordo de nenhuma pista usando o Pneu por duas vezes.
O restante é voltado as provas internacionais e Mundial.