XCPA – 3ª etapa

Atrasado, mas como foi muito agradável, não poderia ficar sem comentar sobre a terceira etapa da Copa Paulista de Agility que ocorreu dia 6, no Clube de Cãompo em Itu.

Competindo no G3 e julgando quatro pistas G1 e G2, o domingo foi muito desgastante, tanto que na segunda-feira eu estava com as pernas doloridas. Porém, o prazer de estar fazendo o que gostamos nos faz superar o cansaço.

Foram muitos pontos positivos: – Edilene e Raika foram muto bem nas duas pistas e faturaram mais uma medalhinha de ouro. Só não conquistaram a segunda porque Edilene optou em dar sequência após um refugo na entrada do Slalon. – Eu e Skol eliminamos no Jumping por uma infelicidade quando errei um pouco a trajetória e ele derrubou a asa de um Salto que precisaria ser refeito. Não fosse isso, seria uma pista muito rápida e limpa. No Agility apenas um Refugo no Slalon, o que acabou impedindo pontuarmos por não alcançar o tempo alvo estabelecido pela dupla Zé e Bina.

Na arbitragem fiquei muito satisfeito com todas os quatro percursos, talvez um porém para a abordagem da Passarela do G2. Em parceria com Samir, árbitro das pistas G3, fizemos um grande trabalho com as mudanças de uma forma simples e muito rápida.

AG2

Tentei algo novo ao divulgar as pistas antes da montagem dos percursos. O feedback por parte de competidores e árbitros ficou entre positivos e neutros, nenhum comentário negativo, o que me motiva a continuar colocando, junto as ordens de entrada, os percursos que julgarei na prova.

JP2

Dentre as alegrias do dia, o melhor foi a obtenção dos combinados por várias duplas que estavam atrás do acesso. Como árbitro, é gratificante ver as duplas colocando o seu melhor em exercícios que traçamos com todo cuidado. Na categoria Mini foram Samir com Bandit e Julia com Pixel e entre os Standards, Samir com Shine, André Deco com Valentina e Renata com Capitu. Na abertura do Brasileiro teremos mais essas cinco duplas no G3. Bom demais.

Anúncios

Calendário para temporada 17/18

Esse fim de semana marcou o encerramento da temporada 16/17 do Agility brasileiro, de forma morna diga-se de passagem, principalmente porque no calendário era previsto uma festa anual que marcaria a temporada. Eu esperava pelas provas de Túneis, prova do Tambor e a cerimonia de entrega dos troféus pelas conquistas das duplas, semelhante o que ocorreu na anterior, mas…

Rei morto, Rei posto – Hoje o site oficial agilitybr publicou o calendário para a próxima temporada e destaco alguns pontos:

O primeiro é que começamos com etapa dupla da Copa Paulista. Eu sou contra, algo cabalístico, mas tenho que as etapas do Paulista devam ser simples e nos domingos.

Segundo que temos as datas das quatro etapas do Campeonato Paranaense e isso é maravilhoso. Tive a oportunidade de participar do primeiro em 2014 como árbitro e competidor e foi ótimo. Creio que serão outros organizadores e não sei em qual cidade será, mas se repetir o que tivemos na oportunidade, certamente será um sucesso.

Paranaense de 2014

Terceiro que voltaram as dez etapas do Brasileiro com intervalos de dois meses entre elas, rotornando a Copa CBA para apenas um fim de semana como seletivas, formato esse que mais me agrada. Há rumores que uma dessas etapas duplas do brasileiro será realizada no nordeste e mesmo sabendo que dificilmente participarei, sou totalmente a favor. Afinal, nada mais justo mediante a força que está se tornando a região no cenário brasileiro.

Como sempre, ficamos na torcida para que as datas sejam respeitadas, já que isso é fator primordial na programação daqueles que precisam fazer grandes deslocamentos e ficar dias afastados de casa e do trabalho.

Boa temporada à todos.

Início de temporada

Para os paulistas a temporada 2016/17 de Agility começou dia 17 de julho em Cotia. Foi realizado na Dog World a primeira etapa da IX Copa Paulista.

A Copa Paulista surgiu para substituir o extinto Campeonato Paulista e se tornou um marco na minha história agilitista. Minhas duas primeiras participações em provas oficiais foi justamente no Campeonato que era ligado a Fecesp e coordenado pelo precursor do Agility no Brasil, Sam Gottlieb. Sendo assim, essa que começa agora é minha nona temporada no esporte.

Nessa primeira etapa, coube ao árbitro internacional Dan Wroblewski julgar a primeira pista de Jumping Grau 1 oficial realizada no Brasil. Discutimos sobre como seria o grau de dificuldade de um Jumping Grau 1, mas pela experiência de ter julgado essas pistas em outros países, Dan não teve dificuldade para equalizar o percurso ao nível das duplas.

Essa será minha primeira temporada e do Skol como Grau 3 e começamos muito bem. Na primeira etapa, no total serão dez, conquistamos a segunda posição divindo o pódio com as feras Vivy/Jem e Paulo/Ace, além do árbitro internacional Artur Pires.

DSC_0386

Edilene não teve um bom dia nas pistas. Infelizmente Deep foi eliminado em suas duas pistas G1 por refugar e recusar alguns saltos e Loira, embora no geral tenha feito boas pistas, também acabou eliminada. Detalhes…

Nosso Jumping

Estreamos no G3

Dos principais benefícios de um Blog, manter os registros ao longo do tempo é um deles. Dessa forma, não posso deixar de registrar a primeira participação minha e do Skol no grau máximo do Agility Brasileiro.

A ascensão foi na 8ª e a estréia na 9ª etapa da VIII Copa Paulista. Etapa essa realizada na cidade de Campinas sobre um piso de grama sintética, montada no estacionamento do Bonvenon Eventos.

O Jumping não poderia ter sido melhor, talvez baixar meio segundo no penúltimo obstáculo (rs). Excelente Zerado com o segundo melhor tempo. “Que pistão”, como disse a Aninha no fim do vídeo.

No Agility, dois Refugos e três Faltas(creio que foram duas) nos renderam pela primeira vez um N.Q. Infelizmente isso nos tirou do que seria nosso primeiro pódio G3, mas a boa participação me deixou certo de que chegamos.

Nossa próxima participação será no fim do mês, nas últimas etapas da VII Copa CBA em Atibaia. Essas etapas são classificatórias para o Mundial que será realizado em Zaragoza, Espanha, mas essa é uma outra história.