Mulheres que apitam

As finais do 18º Brasileiro brindaram a semana em que comemoramos o dia internacional das mulheres com estréias. É visível a força delas no Agility, inclusive superando os homens em títulos nas últimas temporadas, segundo levantamento do Fabiano (veja aqui). Porém, em outro ponto a presença delas é muito tímida, na arbitragem.

Vivy Specian ao centro

Oficialmente tinhamos até esse fim de semana apenas duas mulheres no quadro de árbitros, Simone Lessa/SP e Daniela Pereira/RJ. Faz muito tempo que não vejo Simone atuar e Daniela, somado a falta de provas no Rio, também não tenho notícias.

Como colega de arbitragem fiquei muito feliz ao presenciar Vivyane Specian e Marcela Françoso debutando nas pistas dos Iniciantes.

O detalhe é que quem atua há mais tempo sabe como, embora não pareça, é difícil desenhar pistas iniciantes. Ora ficam abertas e rápidas demais, ora oferecem riscos que acabam deixando o pódio vazio. Ambas, ao meu ver, se deram muito bem na estréia, tanto nos desenhos dos percursos como nos julgamentos.

Marcela com o pódio cheio

Parabéns, meninas.

Anúncios

A Força do Batom – Dessa vez em Liberec

Em abril escrevi sobre a participação das mulheres no Américas & Caribe em Viña del Mar : A Força do Batom. Agora, chegou a vez de aplaudirmos o amplo domínio feminino no Mundial que incontestavelmente elas venceram nas três categorias.

Começando pela categoria Small com a vitória de Elena Kapustina e Tekna, sua Parson Terrier, que dividiu as cinco primeiras colocações com mais duas mulheres. Entre os Middles, Natasha Wise com Dizzy, Border Collie, ficou com o título e com a companhia de mais três colegas entre os cinco. Nos Standards não foi diferente. Lisa Frick com seu Border Collie Hoss mais uma vez ficou com o título e além dela, outras duas mulheres nos top five.

Entre as Sulamericanas, destaque para a performance espetacular da nuestra hermana argentina Romina Cervasio & Wish. A dupla ficou à décimos de segundo, em ambas as pistas, dos melhores tempos cravados por Lisa Frick. Romina obteve o quinto melhor tempo no Agility com 35.80s contra os 35.05s de Lisa e ficou com o quinto lugar no Jumping com a marca de 30.69s frente aos 30.08s de Lisa. Não fosse a falta no Agility, terminaria a frente de Daisy Peel, quinta colocada. Todos, assim como nós condutores de Borders Standards, sabemos quão espetaculares foram essas marcas.

Entre as brasileiras, Anna Carolina Engelke com Dory foi o destaque e obteve a 47ª posição na categoria Small. Bom resultado, lembrando que é seu primeiro mundial e controlando o nervosismo, completou ambas as pistas.

Bem, cada homem que faça sua parte. Eu começo a atrapalhar os treinos da minha mulher Edilene a partir de hoje… rs.

A força do batom

Se existe um esporte onde há equilibrio entre homens e mulheres no que tange quantidade e qualidade, esse esporte é o Agility.

No A&C notamos mais uma vez a presença maciça das mulheres que novamente conquistaram vários pódios. Se observarmos o A&C Individual, notamos a presença de oito mulheres entre os quinze mais bem qualificados nas três categorias (L, M e S). Destaque para duplas Standards com as duas primeiras posições e Minis com o segundo e terceiro lugares.

Entre os brasileiros até a quinta colocação, os homens foram superados já que foram apenas três contra cinco garotas.

Parabéns a todas as mulheres que estiveram competindo, principalmente as brasileiras que representaram brilhantemente nosso Agility em Viña del Mar.

Abaixo os vídeos de Daisy Peel com Super Sun e Marcela Checchia com Neto, primeira e segunda colacadas nos Standards individuais.