Só no Brasil

Não, não acho que nosso país seja perfeito, sei que temos muito a melhorar em todos os sentidos, mas se existe algo que me incomoda tremendamente é o tal Complexo Vira-latas, expressão criada por Nelson Rodrigues.Capture

Acompanhando pelo Facebook tenho lido algumas reclamações sobre o gramado do Europeu que está rolando na França nesse fim de semana.

20160729_4MG_6286

Choveu ou está chovendo por lá e por conta dessas condições aconteceram diversas quedas de condutores, inclusive com algumas contusões.

20160729_4MG_7205

O fato me remeteu aos comentários desabonadores a respeito do gramado antes e durante nosso A&C 2015.

DSC_0355

Tivemos fortes chuvas por aqui também, inclusive paralizando a prova por alguns minutos, mas o saldo final foi extremamente positivo. Saudade…

DSC_0314

Fotos: Koirakuvat

Anúncios

Brilhou

DSC_0174

Quinto melhor Midi das Américas no individual – Foi assim que Skol finalizou o Américas e Caribe 2015, deixando claro um potencial enorme para ir além.

Óbvio que o pódio brindaria seu feito, mas ficamos à dois degraus do sonho. Findada nossa primeira competição internacional, cabe relembrar o todo e analisar os números.

Vale destacar como crescemos em sintonia. Os treinos com o selecionado, coordenado pelo Patrick às vésperas da competição, nos colocou nesse trilho. Acho que o principal foi que Patrick me fez acreditar em nosso potencial como dupla, fato que me deu confiança e a tranquilidade necessária para cada pista dessa competição.

Não sou de ficar conferindo os números, sempre brinquei que isso era coisa do Fabiano e do Marco Magiolo, mas tratando-se de uma competição desse nível, vale o registro.

No Agility Open por Equipes = Terceiro melhor tempo.
   Cesar/Lola – Colombia – 35,72s
   Daniel/Nick – Alemanha – 37,03s
   Miguel/Skol – Brasil – 37,24s
   Molano/Nix – Colombia – 39,5s e o restante acima dos 42s

No Jumping Open por Equipes = Segundo melhor tempo empatado com o alemão.
   Jose/Bina – Brasil – 28,36s
   Daniel/ Nick – Alemanha – 29,76s
   Miguel/Skol – Brasil – 29,76s
   Karen/Bella – EUA – 31,89s e o restante acima dos 32s

No Agility Américas Individual = Quarto melhor tempo com Refugo
   Daniel/Nick – Alemanha – 44,71s
   Karen/Bella – EUA – 47,68s
   Gabriela/Nea – Guatemala – 50,41s
   Miguel/Skol – Brasil – 50,99s e o restante acima dos 53s

No Jumping Américas Individual = Quinto melhor tempo
   Marcela/Dora – Brasil – 33,14s
   Daniel/Nick – Alemanha – 34s
   Antonella/Parsi – Brasil – 35,48s
   Jose/Bina – Brasil – 35,66s
   Miguel/Skol – Brasil – 36,19s e o restante acima dos 38s.

Obrigado a todos amigos pela torcida e palavras de incentivo.

Capítulo à parte

A presença do árbitro suiço Sascha Grunder foi um capítulo a parte nesse Américas & Caribe.

Nas primeiras pistas de cada categoria fez questão de reunir todos condutores e transmitir a mensagem do que mostrou ser sua marca dentro do Agility, simpatia. Pedia ele que independente do que ocorresse em pista, gostaria de ver todos tratando bem seus cães sempre mantendo o sorriso estampado no rosto.

Muito solícito com condutores e auxiliares, torcia efusivamente para todas as duplas em pista. Porém, mesmo com todas suas brincadeiras e se divertindo com o que faz, mostrou-nos um trabalho muito sério.

DSC_0355

Criterioso nos julgamentos em relação a Faltas e Refugos, aplica o regulamento como penso e interpreto. Dos cinco dias de competição creio ter discordado de quatro ou cinco marcações, mas notei claramente que sua intensão foi privilegiar o espetáculo. Suas pistas foram técnicas e rápidas, mas com simplicidade, sem invenções ou “pegadinhas” como costumamos ver por aqui.

Enfim, como condutor e principalmente como árbitro, aprendi muito com Sascha nesses cinco dias e certamente esse aprendizado colocarei em prática.

DSC_0111

Foi um sucesso

Essa é a sensação que guardarei da minha primeira competição internacional, o Américas & Caribe 2015.

O local foi o nosso velho e aprovadíssimo conhecido, o Clube de Cãompo de Itu. Porém, o que já era bom ficou melhor. O terreno foi terraplanado, eliminando aquela leve inclinação da pista. Confesso que a princípio fiquei muito preocupado com aqueles montes de areia espalhados pelo espaço, mas depois de cinco dias de competição extrema , sem folga, o gramado mostrou-se muito eficiente mesmo após a forte chuva do primeiro dia.

DSC_0007

A separação criada entre competidores e público foi ótima, proporcionando segurança e conforto para que condutores tivessem a tranquilidade necessária para preocuparem-se apenas com as pistas. Local reservado para secretaria, imprensa e árbitros com espaço e recursos suficientes para execução de cada tarefa. Cadeiras sob coberturas para todos competidores e para o público que esteve prestigiando o evento. Praça de alimentação com variedades para atender à todos paladares. Canis e solarium para todos, inclusive separados por delegações oferecendo conforto aos cães, os astros principais.

Tivemos transmissão ao vivo pela internet, algumas emissoras de televisão cobriram o evento com entradas ao vivo e ou notícias nos telejornais.

Todos os membros que participaram da organização, sejam aqueles sob a coordenação do Artur ou coordenados pelo Aldo desdobraram-se para que o evento atingisse a excelência em qualidade. Falhas houveram, mas foram mínimas, normal para um evento dessa grandeza.

Obrigado a todos que colaboraram, participaram ou prestigiaram esse evento que ficará para sempre na minha memória. Que nossos amigos Colombianos possam repetir esse sucesso em 2016.

A&C MF EF

Obrigado pela linda recordação, Ju Sales.

No Pain, No Gain

keep-calm-and-no-excuses-no-pain-no-gain

Extenuante, assim são os treinos com Patrick Servais. Longe de reclamação, é apenas uma constatação do que é treinar em alto nível.

Depois de anos de Agility não havia chegado ao ponto de terminar uma seção com as penas bambas. Pela primeira vez ví o Skol deitar-se na linha de largada, fato que deixa muito claro porquê os europeus se preocupam tanto com a parte física dos cães.

Agradeço a Edilene pelo companheirismo no amor e na dor (rs), aos amigos pelos incentivos, a CBA e Comissão Técnica pela grande oportunidade e a Patrick que consegue conciliar exigência extrema e motivação.