Vamos agilizar

Nas últimas etapas da temporada passada, a CBA atendeu as nossas preces e permitiu que todas as duplas concluíssem suas pistas. Pedido atendido, agora os condutores devem se concientizar da necessidade de colaborar para que isso seja mantido.

Durante as Seletivas, mesmo sendo uma prova atípica, houveram demonstrações de desrespeito para com os árbitros e secretaria por parte de alguns condutores que insistiam em treinar seus cães após eliminações.

No intuito de agilizar as provas e possibilitar que todos terminem suas pistas, os Árbitros adotarão a partir dessa temporada a seguinte recomendação.

“Depois do primeiro sinal do árbitro para início da prova, caso a dupla demore para iniciar a pista, o árbitro apitará pela segunda vez, indicando que a dupla tem 5 segundos para a partida. Caso contrário, um terceiro apito será soado, indicando o início da contagem do tempo da dupla pela cronometragem manual.”

Todos pediram e a CBA atendeu, agora chegou a vez de nós condutores colaborarmos.

Anúncios

44 respostas em “Vamos agilizar

  1. Miguel

    Começo dizendo que esse post em seu blog é de excelente escolha.
    Em primeiro lugar não acho desrespeito com o árbitro o condutor corrigir falhas que a ele é considerado inoportuno, mesmo porque a maioria dos países da Europa berço do agility e também nos Estados Unidos tal fato é PERMITIDO, por isso vemos uma crescente evolução do agility mundial.
    Tenho certeza que muitos condutores brasileiros tem um tipo de zona realizada com convicção durante os treinamentos e em provas o mesmo não ocorre! E a não permissão da correção consideravelmente acarretará em falhas piores.
    Em segundo lugar, corrigir seu cão e logo após a correção do obstáculo sair da pista levaria mais tempo do que terminar a pista??????? Essa citação seria se caso não pudesse corrigir e terminar!
    Penso que muita coisa deveria ser analisada e reformulada, pois acredito que para uma dupla ou para o cão as correções durante a prova só tende a crescer o agility da dupla consequentemente o agility Brasileiro.
    Peço para que essas considerações sejam avaliadas pelos coordenadores atuais.
    Infelizmente essa forma adotada hoje de apenas terminar a pista pode nos alegrar mas para quem quer um agility competitivo, permanecer com a falhar não seria o ideal…

    Vejam o video abaixo, é da Tereza Králová aquela menina que perdeu o Mundial do ano passado no penúltimo obstáculo que era o distância, lembrem que ela é da República Tcheca país que será sediado o Mundial desse ano:

    Curtir

  2. Achei ótimo isso, pq se EU quiser demorar por qualquer motivo, seja pra arrumar um fica ou provar o fica do cão, eu posso, só sou penalizada com tempo.
    Infelizmente temos essa noção de que prova não é treino, mas pro cachorro é tudo igual. Vi um vídeo uma vez do alen que quando a cadela dele derrubou uma barra ele parou ela, colocou a barra no salto e fez ela fazer de novo, provavelmente mantendo o mesmo critério em prova que usa em treino, super legal.

    Curtir

  3. Realmente acho que as algumas pessoas não tem muita noção mesmo do tempo. Tem aqueles também que são desclassificados e “morrem na pista”, hehe. Conversam com o cachorro, com o árbitro, olham pro céu e só depois disso tudo resolvem sair da pista, andando é claro.

    Acho que se não é permitido terminar a pista, sai logo.

    Quanto a treinar o obstáculo, acho que se falar com o árbitro e for direito de todos, ou seja, que todos sejam avisados “olha pode treinar” não vejo problema. Faz o obstáculo corretamente e sai da pista.

    Curtir

  4. Acho o seguinte, o termo “treinar em pista” é muito vago.
    A Tereza, no vídeo aí que a Vivy postou, levou segundos para repetir o trecho da pista. Sem problema nenhum, certo?! Como o Fabiano falou, tem gente que é eliminada e demora o triplo para sair da pista.

    Agora, e se ela errasse de novo, voltasse de novo mais uma, duas, três vezes…como fica?!

    O critério poderia ser assim, você tem o direito de voltar até 4 obstáculos, se quiser eliminar e treinar o trecho que errou. Mas, uma vez só! Como aconteceu na pista acima.

    Eu não vejo problema em alguém voltar um obstáculo para, por exemplo, corrigir uma zona. Mas, não dá para alguém, por exemplo, passar 10 vezes no slalom para corrigir um problema…

    Curtir

  5. Amigos
    Dia 21 sábado irá haver em São Paulo uma reunião da comissão de arbitragem com todos os árbitros e onde será convidado um elemento de cada escola a estar presente de maneira ser explicado o novo regulamento, com se irá julgar e portanto será uma boa maneira de todas as duvidas serem tiradas.
    Aguardem a confirmação da hora e local.
    abs
    Artur Pires

    Curtir

  6. Esse negócio de treinar em pista vai da consciência de todos. Eu particularmente sou contra, mas todos entendem que voltar para corrigir um salto é completamente diferente do que voltar e corrigir uma passarela inteira ou ficar entrando no slalon 10 vezes porque seu cão não consegue terminá-lo. Consciência em primeiro lugar!

    Curtir

  7. Miguel e amigos, postei o link no Forum acredito que esse excelente post deve ser divididos com todos os competidores visto que muitos não leêm blogs.

    Curtir

  8. Amigos e amigas
    Não deixa de ser curioso que na semana em que são publicados novos regulamentos, alguns com alterações bem no minimo curiosas, e ainda não vi nada a respeito sinal que esses regulamentos ou ainda não foram lidos ou então foram mal lidos.No que diz respeito ao regulamento da FCI, este contém mais alterações importantes do que este assunto da saída.vale a pena recordar que o regulamento original da FCI dá , após o apito do árbitro, 15 segundos para a dupla iniciar a sua pista.Aqui e por razões de pessoal de apoio optamos pela solução apresentada.Não penso que isso vai agilizar ou atrapalhar o andamento da prova , mas pelo menos em caso de necessidade podemos utilizar.
    Em relação ao continuar em pista depois de eliminados, aqui é apresentado um exemplo, mas podemos apresentar centenas e todos poderão em algo ser diferentes uns dos outros. Continuo a defender que depois de eliminada a dupla deve deixar a pista fazendo os obstaculo que ainda faltam e sem treinar, ou seja sem repetir vezes sem conta o mesmo obstaculo.Outra coisa que está a acontecer muito é depois de eliminada a dupla o condutor premiar com comida o cão dentro da pista e aí além de eliminada a dupla, esta poderá ser duplamente sancionada pelo juiz com conduta imprópria e assim até ficar de fora da manga seguinte.
    Interessante isto.
    Parabéns Miguel continua com o teu blogue que o meu por razões obvias, para mim, passou a arquivo morto.
    abs

    Curtir

  9. Olá Miguel,
    Opinar é o direito de cada um!!!! Respeitar a opinião é o dever!!! Vou opinar!!
    Fiquei surpreso com a palavra “Desrespeito” que denota desacato, falta de respeito. Não acredito que tenha sido esta a intenção de quem quer que seja ou mesmo que o ato tenha provocado esse sentimento no árbitros envolvidos. A manifestação que eu presenciei por parte de um arbitro foi a orientação que não seria mais permitido. Se isso faz parte do REGULAMENTO – não é permitido – e alguns condutores no ato desconheciam, a orientação feita pelo arbitro foi absolutamente bem-vinda.
    Porém entendo que repetir um ou dois trecho da pista, muita vez acrescenta mais a dupla em formação do que propriamente termina-la. Assim como disse Fabiano e Daniel o tempo dispendido para terminar a pista chega a ser muito maior.
    O bom senso foi demonstrado no vídeo postado que, na minha opinião, é um diferencial que certamente valoriza a formação das duplas para a disputa internacional. Tornar o Agility Brasileiro cada vez mais competitivo deve ser a proposta e para isso regulamentos devem ser discutidos e aperfeiçoados.
    JL

    Curtir

  10. O termo “treinar em pista” é incoerente visto que o o ideal é CORRIGIR em pista como eu citei! Sem dúvidas que a maioria não ficará passando inúmeras e inúmeras vezes acredito que isso não precisaria ser levantado, pois sabemos o tempo que a secretária tem para organizar toda a estrutura de uma prova e ninguém gostaria de causar desconforto à todos que nos ajudam.
    Artur, continuar pista com erros é prolongar e piorar situações que poderiam ser corrigidas e posteriormente abolidas. Pq você não é a favor? Qual seria o ponto fraco visto que a tendência é deixar o esporte mais competitivo.
    Existem autores treinadores que afirmam a diferença entre o comportamento do cão em prova e em treinos, isso é comprovado!
    Citei o exemplo moderno e justo de uma competição que é um preparativo para um Mundial.

    Curtir

  11. José Luiz
    Nos caso que o Miguel com certeza quis falar das seletivas, foi sim desrespeito.penso que com consciência, disse muito bem, tudo é possível.mas será que podemos colocar em um regulamento o que é consciência?
    Grande abraço
    Artur Pires

    Curtir

  12. Vivy
    Não entendi onde eu sou contra.Eu apenas sou contra o treinar. Ou seja se o condutor optar por refazer o obstaculo que errou e vai embora para mim OK.
    Sou contra o ficar a fazer várias vezes e isso acontece sim, o mesmo obstaculo e depois mais á frente o cão volta a fazer uma asneira e ficamos novamente a ver ser corrigido e por aí vai.Então que fique claro que não sou contra o corrigir , mas sim o treinar que é coisa completamente diferente.Vou falar de um caso concreto.
    No mundial NÃO DEIXAM TREINAR com petisco nem brinquedo.pergunto então porque aqui se deve deixar só porque a dupla já foi eliminada o condutor colocar o cão para fazer uma zona de contato e premiar o cão com petisco?
    Se isso aconteceu? Claro que acontece e aconteceu agora nas seletivas.
    bj

    Curtir

  13. No exemplo do video, não vejo nada de anormal.talvez a volta até ao túnel esteja um pouco exagerada mas pelo menos os dois saltos seriam de repetir, pois esses é que ditaram a trajetória da entrada ao slalom.

    Curtir

  14. Alguns pontos:

    – Tanto se falou da seletiva, mas se esquecem que viajamos 100, 150 km até lá, para uma prova com QUARENTA duplas. Isso significa 160 entradas de pista, contra 200 de uma prova normal (com 100 duplas, e geralmente temos mais). Por favor, com todo o respeito aos árbitros, mas a montagem também demorou um bocado, um tempo enorme de intervalo entre os combinados, etc.

    – Eu refiz a zona de contato na prova do Paulista e fui “expulso” da pista haha. Mas antes tinha uma falta no slalon, poderia ter ficado lá eternamente se quisesse mas saí. Refiz a zona de contato e sai da pista. Com certeza voltar foi mais rápido do que se tivesse terminado o percurso. O mesmo fiz nas seletivas. Porém refiz o obstáculo e sai, não continuei. Concordo com o José Luiz que “desrespeito” é uma palavra muito forte. Eu como árbitro não me sentiria desrespeitado, por isso como condutor refiz.

    – O único ponto que concordo é o cão errar a passarela, o condutor arruma e continua. Ai ele erra a gangorra, ele arruma e continua. Refuga o slalon, arruma e continua. Corrigir várias coisas na mesma pista. Deveria ser permitido só a correção caso o condutor saísse da pista imediatamente após… No máximo deveríamos considerar o TMP de um percurso.

    Outra coisa, quando foi a última atualização do Código de Ética? Esses itens deveriam estar lá.

    Abs

    Renan

    Curtir

  15. Quanto ao desresoeito ocorrido, segundo o Arthur e contestado PLO Zezinho e PLO Renan, como nao presenciei o fa to nao me manifesto. Mas, no q se refere a treino ou correçao creio q basta let com atençao todos os posts que se percebera todos concordarem. O video mostra simples correçao, a Vivy propose exatamente is so. O Zezinho e os demais TB. Tudo a see feito com bom se so, logico. O Arthur Concord a com is so. Portanto,creio q a CA deve ter esse memo pensamento. Qta ao q colocou o Renan, nao so o Cod de Etica deve see atualizado mas, principalmente her suas nor as devidamente aplicadas. Lembrem-se q os regulamentos em nada for am modoficados essencialmente. Sao de meu tempo, NA sua estrutura. Nao seria moment de outros seem elaborados?
    A discussao sobre correçao em pista e muito anti a. Nao e Arthur e Zezinho. Certamente estao lembrados q fui voto vencido NA CBA do Dante e Suzuki pretendiam lrvar is so adiante has pro as. A ho q todos estao certos. Pode have correçao com o devdo bom senso e some te um a vez, CA so contrario deixa de see pro a e se torn a treino. A pro a lembrem-se TB deve see espetaculo para quem assiste. O espectador nao vai entender sequer um a correçao, imagine divers as. Para mim, o cao pode see corrigido um a vez e said da pista sem conclui-la, saindo rapid e de preferencia pelos salts. Dai estara brincando e alegre. PETISCO, ainda q utilizado some te NA correçao deveria see motivo de outra penalidade a ma is, ja q o regulamento probe q o conductor port qq objeto, o q falar de comida. Basta o tempo em q a guns colocavam comida NA meia. E o memo q lutadores q pass am vaselina NA cara. E desonestidade com o adversario.
    Enfim,exceto no item “desrespeito”, para mim todos concordam to ao Res to e a medida da CA para o inicio da pro a, a ho correta.
    Devem sim os condutores treinarem ma is, lerem os regulamentos e o Cod de Etica e proporem as modificaçoes q entendam necessarias desde q fundamentadas.
    Pello cao sempre aceitei a correcao, jamais pelo condutor ja q ele e quem faz o cao errar, desde q cao bem treinado e ensinado.

    Curtir

  16. Desculpem. Confundi o corintiano Jose Luiz com o Zezeinho. Errors de digitaçao pois feito no tablet q e um m…. pra is so. Nao se aplica o Cod de Etica por palavras obscenas fora da pista. Como nao ma is conduzo, estou livre. Kkkk

    Curtir

  17. Vivy, Jozé Luiz e Renan, respeito suas opniões e esse espaço e exatamente para isso. Porém, discordo e acho sim no caso citado um desrespeito para com o árbitro e secretaria.
    Se nada fosse dito, sem problemas. Porém, sabemos por regulamento que árbitro é autoridade máxima dentro de uma prova e por pedido dos próprios árbitros foi solicitado que não se treinasse dentro da pista durante as Seletivas. Por isso encaro como desrespeito.

    Curtir

  18. Artur, sabe que não fiquei chateado pela expulsão haha
    Só que, como falei, meu cão teve uma falta no slalon, e ali eu poderia ficar inúmeras vezes até acabar o TMP, correto? Segui e só refiz a zona (leia bem, a zona e não a passarela completa) e saí da pista, com certeza mais rapido do que mais uma passagem no slalon.

    Curtir

  19. Eu acredito que todos esses pontos deveriam ser avaliados e uma cartilha com regras ser montada, de modo a deixar claro para todos o que pode e o que não pode.

    Está mais do que certo, como muitos citaram e como muitos grandes treinadores concordam, o treino deve ser igual a prova. Se no treino o condutor refaz a zona quando o cão pula, ao deixar de fazer isso em prova apenas ensina para o cão que aquilo é permitido em alguns momentos (e rapidinho o cão vai entender que esses momentos são provas oficiais – seja associando ao local diferente, as pessoas, som, etc). Existem centenas de videos como esse da Tereza, onde o condutor ao ver um erro, volta e refaz (muitas vezes sendo eliminado mas corrigindo o erro).

    Essa pista onde a Tereza voltou, se eliminou e corrigiu a cachorra, foi o MO Open, um campeonato que é como se fosse um “esquenta” para o EO e o Mundial. Ou seja, algo parecido com nossas seletivas.

    Mas entendo que existem pessoas sem bom senso, que ficariam horas e horas tentando acertar uma entrada de slalom. Por isso, regras.

    Sou a favor de:

    – Uma tentativa de correção com saída imediata. Ou seja, pulou a zona? Volta, refaz e saia da pista. Correndo! (sem poder dar comida ou premiar dentro a pista)

    – Terminar a pista se o cão for eliminado (direto, sem refazer a parte da eliminação) ou optar por refazer o que o cão errou (slalom, rampa, salto – uma tentativa) e sair imediatamente. Nunca refazer o obstáculo e terminar a pista.

    Não é isso que demora no agility, teoricamente você tem aquele tempo calculado (como se todo mundo terminasse a pista). Se o meu cão voa da gangorra, voltar, refazer e sair correndo, teoricamente, será mais rápido do que terminar.

    Gabrielle contou que uma vez, seu cão não fez a zona, e ela ficou esperando até ser eliminada por tempo. Mas o tempo é dela, se ela quis usar parada (ou correndo terminando a pista), a opção é dela. Só começa a atrapalhar os outros quando vai alem desse tempo.

    Sou contra treinar. Mas sou TOTALMENTE a favor de corrigir o cão. Só assim nossos cães vão melhorar tecnicamente, seja nas competições locais, seja nas internacionais. E sou a favor de regras também, pois como disse, nem todo mundo tem bom senso…e isso muitas vezes prejudica a todos.

    Curtir

  20. Bom dia
    Está a haver aqui erros de avaliação de cada situação.A regra para não treinar em pista é regra da FCI que diz que no dia da prova não será permitido qualquer treino no local da prova.
    A questão de acabar a pista depois de eliminada a dupla é sempre, desde que esteja liberado pela prova e juiz, uma livre escolha de cada um.
    Treino é fazer algo repetidamente de maneira a cada vez fazer melhor.
    Ninguém pode estar a treinar em dia de prova antes de ser eliminado, e depois de eliminado pede-se que a dupla faça os obstaculos sem treinar.
    Vamos então por partes.
    1-No video acima a dupla erra a entrada do slalom e o juiz marca a respetiva falta, mas não elimina, continuando a dupla em prova.A dupla só é eliminada quando aborda o tunel e a partir daí não vemos mais a dupla refazer nada. Então tudo correto.Depois de eliminada a dupla não treinou em pista.
    Fazendo inclusive a tal, cobrança correta do erro.Foi inteligente da parte dela já que apenas refazer o slalom seria uma entrada como outra qualquer.
    No caso do Renan e houve outros , apenas falo dele porque ele próprio aqui falou do seu caso, ele havia sido eliminado anteriormente e depois disso parou o cão sobre uma zona de contato e o premiou.
    Por isso gentilmente ahah, foi convidado a sair.
    Se ainda existir mais alguma duvida por favor estejam á vontade.
    abs

    Curtir

  21. Desculpem ,naõ faz parte do post acima , mas é preciso que o maior numero de pessoas fique a saber sobre isto Acabei de postar isto no forum da CBA.

    [u][b]ALGÚEM ACABOU DE PRESTAR MAIS UM PÉSSIMO SERVIÇO AO AGILITY BRASILE[/u]IRO[/b]

    Pois é Renan agora não podem, ou antes podem como mais abaixo passo a explicar, explicações essas dadas pelo nosso coordenador.

    Iniciante deveria ser uma categoria de introdução ao agility, visando cães novos e condutores novos, então crianças deveriam ser mais do que bem vindas.Premiação OK até certo ponto, campeonatos JAMAIS.
    A base do agility não são os condutores de hoje mas sim os jovens e crianças de hoje.Infelizmente no Brasil para já só havia a Mariana , mas estavam para aparecer outras com certeza.
    Aí algum inteligente, obviamente partiu de alguém a ideia e peço que para o bem do agility, essa pessoa se faz parte da CBA , [b]PEÇA IMEDIATAMENTE A DEMISSÂO DO SEU CARGO[/b], achou que criança não tem de competir no iniciante com cão avançado.Amigos,as, se até hoje tem sido difícil trazer jovens para o esporte, fica impossível traze-los se não for com cães já ensinados, ou não é isso que apregoamos nas apresentações e demonstrações do agility em que se chama crianças do publico para brincar com os nossos cães?
    Perguntado ao nosso coordenador o porque da alteração a unica coisa que depreendi foi de que no caso da Mariana agora ela poderia competir no veteranos.
    Pois é POR ACASO O SPOK TEM IDADE DE VETERANO E SE ASSIM NÃO FOSSE? Ou o nosso coordenador mentiu-me e quando fizeram esta regra, já pensaram na idade do Spok e portanto pensaram na Mariana ao contrário do que foi-me dito pelo nosso coordenador que disse que em nenhum momento foi pensado nela, ou então a resposta foi para tentar calar o que é obvio.
    Ou seja criança de seis anos incomoda os iniciantes com cão avançado, mas a criança agora pode competir no veteranos, OK, vamos pensar a respeito.

    [b]No iniciante criança com cão avançado[/b].
    VANTAGENS – Um cão experiente.
    DESVANTAGENS – Compete com adultos,A sua postura pensamento raciocínio e até a sua corrida é de criança compete com cães mais jovens e por isso mais rápidos.

    [b]CRIANÇA NO VETERANOS[/b]
    VANTAGENS – Pelo novo regulamento pode competir por pódio e ranking, absurdo esta ultima parte.
    DESVANTAGENS – Compete com adultos com experiencia e ainda com cães experientes.

    Então meus amigos e minhas amigas, CRIANÇA INCOMODA NO INICIANTE, dou um prémio a quem conseguir colocar uma criança de cinco anos a fazer agility com um cão sem experiencia, porque tem de deixar o pódio para os adultos, mas pode competir com os adultos no veteranos.
    QUAL A MOTIVAÇÃO PARA ISTO? Será que os pais que tem filhos,as em idade como a Mariana, e que gostam do agility, casos da filha do Henrique e da Helo, da Isabel, do Edu, da Cassiana e outras que se calhar agora esqueci, concordam com o que agora foi feito.
    Será que todos aqueles e aquelas que á anos acompanham o agility concordam.Será que algum deles vai esperar pela filha,o, ser adulto e saber treinar um cão para a criança começar a brincar ao agility.
    Claro que é o avô da Mariana que está a escrever isto, mas também é uma pessoa que tem 12 anos de agility, árbitro da FCI com mais de 120 provas julgadas, julgou dois Américas e Caribe, sete cursos de juizes dados, fez parte da comissão de agility em Portugual e no Brasil até 2010 e acima de tudo um eterno apaixonado pela modalidade.
    Pessoas como eu não podem ficar caladas enquanto alguém, sem experiencia, acaba com o agility.
    Existe um ditado que diz , SE NÃO SABES…. SAI DE CIMA. Acho que é isso.

    abs

    Artur Pires

    Curtir

  22. Boa Artur, excelentes palavras. Muita coisa errada e ainda prego que a questaõ rebaixamento é outra coisa a ser revista. O que aconteceu no final dos campeonatos brasileiro e paulista tem que ser pensado. Existe outro ditado do Rei Juan Carlos da Espanha, Porque naõ te Callas?

    Curtir

  23. Eu relutei em dar minha opinião, mas não teve jeito. Hehehe
    Eu acho q muito se fala em o árbitro ser a autoridade máxima, em falta de respeito com o árbitro e tal, mas pouco se fala dos direitos do competidor.
    Eu concordo com o CORRIGIR o cão em pista, refazendo uma zona ou algo mais do tipo.
    O pessoal novo não se lembra, mas essa polêmica já foi discutida há ANOS atrás.
    O competidor brasileiro hj, paga caro e não tem direito a nada.
    Não ganha nada, só é maltratado, desrespeitado, não pode terminar a pista e ainda tem q “estragar” o treino do seu cão, não o corrigindo em pista.
    Eu sou a favor de corrigir meu cão e sair da pista rapidamente, brincando com o cão.
    Quem participa de seminários de agility e, principalmente de comportamento e entendem como os cães aprendem, sabe q isso é imprescindível pro treino de um cão.
    O q não pode é errar o slalom e ficar tentando 10x colocar o cão no obstáculo q está claro pra todos q ele não vai fazer.
    Tentar mais uma vez depois de ser eliminado pelo terceiro refugo é o suficiente. Mais q isso vc não está ensinando absolutamente nada pro cachorro.
    Pulou a zona, refaz o obstáculo, a zona e sai de pista. Ponto final.
    Mas o engraçado é q, das pessoas q ficam em pista se lamentando pq foram elimanadas, esquecem o cão e ainda saem se arrastando da pista, ninguém fala.
    Pra mim, essas sim estão faltando com o respeito com o juiz, com o cão, com o resto dos competidores e com o publico.
    Mas eu pergunto: e qdo o juiz, secretaria e etc é q faltam com o respeito com o condutor? Como é q faz produção?? :oP

    Curtir

  24. Novamente percebe-se que todos estão de acordo. O Artur: refazer o obstáculo em que foi cometido erro é permitido sob permissão do juiz; Marcela: refazer o obstáculo para ensinar o cão; Val: o mesmo. Todos concordam que aqueles que refazem o obstáculo tenham bom senso e saiam da pista o quanto antes. Aliás, o regulamento da FCI determina que ao ser desclassificada ou eliminada a dupla (condutor e cão deve sair do percurso IMEDIATAMENTE). O Artur acrecentou que terminar a pista ou não após eliminação depende exclusivamente do árbitro. Aliás esse o sentido e a permissão do regulamento da FCI que não veda a complementação do percurso após a eliminação. Onde a discordância? Lembro à Val que aquela discussão sobre corrigir ou não o cão foi na minha época de CBA com a prática disso (correção) pelo Dante e Suzuki e deu o que falar. Conclusão: adotando-se à risca o regulamento da FCI, a dupla deve sair do percurso assim que eliminada ou desclassificada. Com a abertura que a norma dá, os juízes podem permitir ou não essa correção e/ou o término da pista após eliminação ou desclassificação.
    Insisto: Val, a correção seria para o bem do cão ou para a dupla que não treinou devidamente para colocar o cão em prova? Na segunda hipótese, treine-se mais e se isso ocorrer, creio que um erro não levará o cão a cometê-lo sempre ou perder todo um tempo de treino anterior.
    Acho que o intenção do Miguel não foi falar em treino e sim em simples correção. TUDO DEPENDE DO ÁRBITRO, pois o regulamento nada dispõe sobre isso.
    Qto. ao último “post” do Artur já me manifestei no Forum.
    Parece que o agility vai mal, mas ao menos está provocando discussão, o que não presenciava há tempos. Até a Val está nessa! O agility gruda na gente mesmo, até naqueles que não mais o praticam, seja o motivo que for. Parece amor de corintiano. kkkk

    Curtir

    • Na Europa é permitido terminar a pista para o bem do cão que sai de pista brincando , então não serve como treino ! Cão treinado faz tudo igual em qualquer local ! Treinar em pista perde tempo sim , juiz que demora demais para montar a pista também , pessoas que ficam longe da pre pista também !!! Artur crianças fora do agility é lamentável , pensava em levar a minha esse ano …. Mas como ? Será que devo comprar mais um dog ?? E G3 rebaixado para ganhar G2 ?? Isso é correto e bonito ???

      Curtir

  25. Edu, a correção em pista faz parte do aprendizado do cão e não é falta de treino. Vc, como eu, sabe muito bem q se o cão descobre q em pista não tem consequência por não fazer o obstáculo corretamente, nunca mais vc consegue consistência dele em prova. (salvo raras exceções)
    E sim, a discussão foi na sua época de diretoria, mas não lembro de vc ser contra. Depois essa mesma discussão aconteceu comigo, qdo comecei a tirar a Xena de pista qdo queimava o fica, acho q há mais de 7 anos atrás. Lembra disso??
    Chegaram a cogitar de q seria “Atitude anti desportiva” !!! Hahaha é cada uma…
    Mas no fim, todo mundo viu q era o certo a se fazer…
    E eu sempre fui e sempre serei a favor do CRESCIMENTO do nosso AGILITY.
    Já lancei até minha candidatura a Coordenadora, mas como sempre, ninguém me leva a sério! hehehehe

    Curtir

  26. Seo kuka, um cão que erra em prova não significa que seja mal treinando. A prova de Agility é a distração máxima pra um cão: Ele tá pilhado, o condutor tá nervoso, tem milhões de cães latindo, pré pista, música, local novo, público, muita tensão. É na verdade muito normal e aceitável que o cachorro erre, pois esse ambiente é impossível de ser simulado em treino. Não é nada raro ver cães que fazer slalom, zona ou whatever em treino perfeitamente e chega em prova caga tudo.
    Isso não é falta de treino ou de preparo, mas sim erro de treino, pois quando o cachorro errou lá no iniciantes, nem o instrutor do cara falou que ele deveria corrigir e nem ele pode, pois tinha um locutor chato buzinando no ouvido dele “vamos gente, bora, rápido, rápido”.
    Os cães são assim, em qualquer treino, eles testam os limites, e sabem diferenciar situações muito muito bem então aprendem rapidinho em que situações eles tem que agir assim e em que situações eles podem agir assado.

    Curtir

  27. Cada qual com sua opinião sobre corrigir o cão em pista, terminar pista. Assim como a coleira anti carrapato, o juiz pode ou não autorizar a correção (auto-eliminação) ou o término após a eliminação. Acho que um juiz com bom senso dá o livre arbítrio para o condutor.

    Curtir

  28. Essa lista de opiniões expressa que “ESSE É O MOMENTO PARA UMA GRANDE REFLEXÃO”. Existem coisas muito mais importantes (vide post do Arthur) que necessitam de uma ampla e irrestrita discussão. Esse é o momento…
    Agility é coisa séria !!!

    Curtir

  29. Insisto: José Luiz: não tenha dúvida que existem assuntos mais importantes. Esse do Artur não se restringe somente à proibição contida na regra, mas sim, seu alcance. Essa regra é um desincentivo àqueles que se expressaram e têm filhos pequenos com possível futuro interesse no agility e também a crianças que gostam de cães e tenham oportunidade de assistir ao agility. Val: mencionei Dante e Suzuki que foi fato ocorrido em minha época e fui voto vencido na CBA para permitir a correção, como em seu tempo apoiei sua atitude. No entanto, reafirmo, depende do juiz e necessário bom senso, já que swendo o agility não só uma prova para os competidores como também um espetáculo, como explicar o fato aos espectadores? Sou a favor da correção nos mldes que mencionei acima, Uma vez e fora do percurso imediatamente sem terminar a pista pois pode ocorrer outro erro e como muitos citaram seria necessário refazer cada erro que, sinceramente, não acho nunca que é do cão bem treinado e sim do condutor. Qto ao comportamento em prova e fora dela, vc principalmente sabe que há como treinar um cão para prova. Isso está no manual de qualquer iniciante (dupla). O comportamento do cão muda também conforme o comportamento do condutor. Mas acho que aqui não há lugar para discussão tão técnica. Luiza: vc tem razão que não tira a minha. A melhor opinião para mim neste momento é do Anônimo.

    Curtir

  30. Anônimo (pois não sei quem é), o cão só sai de pista brincando na Europa quando o mesmo é corrigido não sei se vc viu o video acima! E corrigir em pista não leva mais tempo que terminá-la. O QUE LEVARÁ EM CONTA É A DECISÃO DE CADA UM PARA COM O QUE QUER DA PRÓPRIA DUPLA, desde que não prejudique os demais… E complementando há diferença sim entre o comportamento dos cães em pistas e em treinos principalmente quando com cães jovens, leia um pouco sobre a treinadora RACHEL SANDERS.
    Muitas coisas deveriam ser modificadas e poucas coisas que poderiam ser passadas despercebidas foram colacadas em evidências.
    Pistas mini e midi tb deveriam ser levadas a sério. Temos no Brasil cães nessas categorias com potencial imenso de competições internacionais e até para ganhá-las mas para isso devemos dar mais atenção… Caso contrário para quer é mais competitivo é melhor tirarmos todos os cães dessas categorias de pistas e competirmos apenas com cães STANDARD.
    Pessoal dos standard não me levem a mal apenas quero dar mais ênfase as outras categorias que merecem pretígio tb. O que gostariamos não é nada além de termos pistas direcionadas como aconteceu no A&C e nas seletivas, foram pistas de excelente nível, mas infelizmente no nosso campeonato isso não acontece de termos pistas com os obstáculos mais próximos para os cães menores.

    Curtir

    • Vi eu nunca observei alguém corrigir em mundial e infelizmente so nessas competições que estive presente , portanto la tem que brincar pq o dog nao deve sair frustrado ! Vc acredita e leia Oq achar correto , eu prefiro acreditar que treino e tranqüilidade do condutor resolve tudo !! Em qualquer esporte existem os leões de treino , no agility nao é diferente , so nao vamos colocar a culpa dos nossos erros e falta de cabeça nos dogs !!!

      Curtir

  31. Anônimo o que eu e a Marcela estamos citando é que esse tipo de situação favorável ao agility acontece nos campeonatos internos de cada país e na grande maioria dos campeonatos externos. Continuo apoiando a correção, segue novo video agora do campeonato que ocorre na Alemanha a menina é campeã por time midi Stephanie Tiemann. O que isso acarretará de mal para o agility? Qual é a perda de tempo??????? Volto a afirmar que a CORREÇÃO em pista só tende a crescer o nível do agility competitivo.

    Curtir

    • Vivy, estamos interpretando de forma errada o que seria correção e o que seria treino. Nos dois vídeos, por você apresentados, fica evidente correções localizadas e rapidamente realizadas, o que evidentemente não atrapalha em nada o bom andamento da prova e certamente nenhum árbitro se incomodaria. Porém, quando citei as Seletivas foi porque ví casos de treino em pista, fato que incomodou aos presentes e aos ábitros, por isso, tratei como desrespeito.
      Volto a dizer que a correção localizada e não repetiva, não atrapalha em nada o bom andamento de uma prova, como nos exemplos dos vídeos.

      Curtir

      • Aí é que está minha dúvida Miguel, “se eliminar” como nos videos para arrumar um erro do cão, não seria considerado desrespeito ao juiz? Sou contra treinar, fazer repetições e tudo mais, mas sou a favor do que acontece nos videos. A pessoa opta por perder aquela pontuação em troca de um correto comportamento do cão, como teria feito em um treino. E a seguir, termina a pista normalmente.

        Curtir

  32. Opino sobre o ” Desrespeito” que se assim fosse, deveria ser imediatamente orientado para que não ocorresse novamente. Insisto no carater didático da imediata e pública informação do juiz, mesmo porque isso não esta regulamentado.
    Opino sobre “Treinar na pista”. A correção de falhas grosseiras, sem suscessivas repetições e após a eliminação de duplas em formação, deve ser bem-vinda.
    Quanto as coloções do Arthur, o fato citado é apenas a “Ponta o Iceberg”. Outros assuntos devem ser discutidos pela importância, alcance e repercussão Nacional e Internacional. O Agility Nacional não termina ao mesmo tempo que a gestão dos seus atuais dirigentes e adeptos. O fortalecimento do esporte esta intimamente relacionado a uma visão a médio e longo prazo.
    Porque não fazer uma lista de “Desincentivos” como diz o Edu.
    Por que não nos reunimos?

    Curtir

  33. Marcela, como disse, não há problema algum na atitude dos condutores em ambos os vídeos. Optaram pela eliminação, que é permitido e faz parte do regulamento, observando que repetiram rapidamente e apenas uma vez a correção no obstáculo pretendido. Como eu citei e um árbitro internacional da experiência do Artur concordou, certamente nenhum árbitro ou a secretaria reclamaria nesses casos.
    José Luiz, justamente esse é o ponto em que classifiquei como desrespeito. Foi solicitado, a pedido dos árbitros, diversas vezes inclusive pelo sistema de som para que não repetissem o ato de treinar(repetir, repetir e voltar a repetir) o cão em pista e alguns condutores insistiram na ação. – Sobre a “ponta do iceberg” também concordo, temos outros itens para serem discutidos como o do Iniciantes levantado pelo Artur. Porém, esse post foi criado com a intensão de alertar para a necessidade da colaboração de todos para o bom andamento das provas com relação a tempo e atentar para esse novo item do regulamento sobre a partida.

    Curtir

  34. Alegre em ver pessoas do quilate do José Luiz entrarem em discussões e em alto nível. Já escrevi que não devemos, a meu ver, discutir somente fatos pontuais e sim termos um planejamento a ser apresentado à CBA visando o desenvolvimento do agility. Caso não dada a devida importância ao que for apresentado, levar tudo a ser discutido por toda a comunidade. Caso contrário, estaríamos na defesa acalorada de nossos argumentos correndo o risco de atentar até mesmo ao Código de Ética. Há que se ter cuidado. Apresentem alterações ao regulamento para discussão e chegando-se a uma conclusão, com apoio de todos, sejam levadas à CBA. Caso sejam ignoradas, dai surgirá o direito a reivindicações ou críticas até veementes. Insisto; o tema discutido até agora tem norma que o regulamenta deixando ao juízes a melhor forma de agir. Assim, ou se altera ou acrescenta disposição a tais normas ou segue como está.

    Reafirmo, alegra-me ver pessoas novatas demonstrando interesse nesse esporte recreação a ponto de vê-lo desenvolver para benefício de todos.
    Parabéns ao que aqui colocaram suas opiniões de forma sensata.

    Curtir

  35. Caro Dr Eduardo
    Sábias as suas palavras, mas como ilustre advogado deixe que faça um reparo.Existem pessoas, nas quais me incluo, que pelo cargo dentro da CBKC penas poderão ser punidas em processo disciplinar no conselho de disciplina da CBKC.Em um eventual processo,essa pessoa terá lugar a ampla defesa , escrita ou presencial , sendo assim neste momento o único meio de alguém chegar na CBKC e falar do estado atual do NOSSO agility.
    Eu estou disposto a isso, será que mais alguém está?
    Grande abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s