Gabrielle Blackburn – Meu próximo seminário

O saber nunca é demais e dentro do Agility não é diferente. Basta relembrarmos como nosso esporte evoluiu ao longo dos últimos anos para sentirmos a necessidade de atualização. Sempre surgirão novas técnicas de preparação e condução, o que torna necessário nosso eterno aprendizado.

Não sei o motivo, talvez soe melhor aos ouvidos, mas há um tempo deixaram de nomear como curso esses eventos de tranferência de conhecimento e passaram a adotar o termo seminário.

Pois bem, meu primeiro seminário foi com Dante Camacho, adestrador brasileiro que há alguns anos reside no Canadá. O curso realizado no Pet Memorial em uma de suas passagens pelo Brasil foi voltado a comportamento canino e obediência. Foi ótimo, principalmente pelo fato de ser meu primeiro (quando nós temos muito a absorver) e pelas dicas sobre comportamento que era de total desconhecimento de minha parte.

O segundo que participei foi voltado a base do Agility e ministrado por Samir Abu Laila. O seminário realizado na antiga pista do CTA mostrou técnicas para iniciação de um filhote no esporte, além de correções de vícios e dicas para uma melhor condução.

Meu terceiro seminário foi o primeiro internacional. Alen Marekovic, agilitista croata e técnico da seleção do seu país, fez um seminário na Dog World onde abordou técnicas de preparação de um cão para o Agility, além de conduções avançadas com muita utilização de Blind.

O quarto, novamente na DW, foi com Jenny Damm. A sueca trouxe para nós suas técnicas avançadas para condutores de ponta, ou seja, trabalhou sobre aqueles pequenos detalhes na condução para se ganhar décimos na pista.

Nesse final de semana estarei novamente na Dog World, dessa vez para meu quinto seminário. A norte americana Gabrielle Blackburn trará seu curso baseado em técnicas de motivação, Slalon e Zonas de Contato (corrida e 2×2). Pelos vídeos que acompanhei, estou ansioso pelas ZCs, já que os cães que ela conduz executam com perfeição os dois estilos.

Alguém aí pode estar se perguntando: Por quê não coloca tudo isso em prática? Bem, primeiro – porque é impossível usar tudo que aprendemos, são informações que se chocam e como disse Samir em seu curso, “ouça e veja o máximo que puder, mas coloque em prática apenas aquilo que se enquadre ao seu perfil e desenvolva um estilo próprio”. Segundo – descobrir uma forma de inserir as informações obtidas no método usado pelo seu treinador. Por fim, o terceiro motivo e mais relevante, nos falta tempo para trabalhar e colocar em prática tudo que aprendemos, mas… por menos que seja, sempre evoluímos.

Seminário com Samir - Antigo CTA em 2010

Seminário com Samir - Antigo CTA em 2010

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s