XCPA – 3ª etapa

Atrasado, mas como foi muito agradável, não poderia ficar sem comentar sobre a terceira etapa da Copa Paulista de Agility que ocorreu dia 6, no Clube de Cãompo em Itu.

Competindo no G3 e julgando quatro pistas G1 e G2, o domingo foi muito desgastante, tanto que na segunda-feira eu estava com as pernas doloridas. Porém, o prazer de estar fazendo o que gostamos nos faz superar o cansaço.

Foram muitos pontos positivos: – Edilene e Raika foram muto bem nas duas pistas e faturaram mais uma medalhinha de ouro. Só não conquistaram a segunda porque Edilene optou em dar sequência após um refugo na entrada do Slalon. – Eu e Skol eliminamos no Jumping por uma infelicidade quando errei um pouco a trajetória e ele derrubou a asa de um Salto que precisaria ser refeito. Não fosse isso, seria uma pista muito rápida e limpa. No Agility apenas um Refugo no Slalon, o que acabou impedindo pontuarmos por não alcançar o tempo alvo estabelecido pela dupla Zé e Bina.

Na arbitragem fiquei muito satisfeito com todas os quatro percursos, talvez um porém para a abordagem da Passarela do G2. Em parceria com Samir, árbitro das pistas G3, fizemos um grande trabalho com as mudanças de uma forma simples e muito rápida.

AG2

Tentei algo novo ao divulgar as pistas antes da montagem dos percursos. O feedback por parte de competidores e árbitros ficou entre positivos e neutros, nenhum comentário negativo, o que me motiva a continuar colocando, junto as ordens de entrada, os percursos que julgarei na prova.

JP2

Dentre as alegrias do dia, o melhor foi a obtenção dos combinados por várias duplas que estavam atrás do acesso. Como árbitro, é gratificante ver as duplas colocando o seu melhor em exercícios que traçamos com todo cuidado. Na categoria Mini foram Samir com Bandit e Julia com Pixel e entre os Standards, Samir com Shine, André Deco com Valentina e Renata com Capitu. Na abertura do Brasileiro teremos mais essas cinco duplas no G3. Bom demais.

Pisantes

Visitando o Outlet Adidas para comprar um presente de aniversário para Edilene, tive uma grata surpresa com as novidades da marca, além dos modelos da Reebok que também pertence a ela.

Para quem começou no Agility calçando chuteiras de Society, ver diversas e boas opções nas prateleiras é uma grande mudança. O mercado que está atraindo essas novidades é a quantidade de novos esportes cross-country ou atividades outdoor que surgem a cada dia porque se dependesse do aumento de praticantes de Agility…

A Adidas teve a grande sacada de criar diversos modelos sobre a mesma plataforma, ou seja, sobre seu ótimo solado Traxion, um velho conhecido nosso. Os modelos Adidas são acessíveis, todos esses estão na faixa de R$ 200,00 à R$ 280,00.

Aqui a atualização da linha Kanadia, o novo TR8. O mais leve entre os três pelo seu interior mais simples ou menos confortável.

Adidas Kanadia 8

Adidas Kanadia tr8

Os dois próximos achei muito semelhantes, uma questão de gosto no momento da escolha.

Adidas Trail Rocker

Adidas Trail Rocker

Adidas Galaxy

Adidas Trilha Galaxy

Como a intenção era presentear, o bolso estava mais maleável e acabei optando pelo modelo da Reebok. Ele tem um solado com desenho muito parecido ao Traxion, mas um pouco mais macio e confortável.

Reebok All Terrain Thrill

Reebok All Terrain Thrill

Sejamos justos

No dia 17 de abril a CBA emitiu nota convidando membros das comissões,  representantes de escolas e ou chefes de equipe para abordarem assuntos pertinentes a nova temporada.

Pois bem, lendo a ata de reunião vemos que foram poucos os presentes e aqui aproveito para fazer um mea culpa porque por motivos pessoais não participei e pior, não comuniquei aos organizadores como nos foi solicitado. Notei que houve participação remota, ou seja, houve a possibilidade de participação de quem estava distante. O pessoal de Recife também teve a oportunidade de se inteirar graças a presença de Artur na cidade e contaram com a participação do presidente do Kennel local.

Cada qual com suas prioridades e compromissos, mas não devemos agora, mediante as informações que vão surgindo, criticar o que foi decidido na oportunidade. Podemos e devemos questionar sim, mas sempre respeitando a decisão daqueles que lá estiveram e que certamente procuram o melhor para o Agility, assim como todos nós.

Como sempre, devemos lembrar que nosso esporte é amador, depende do voluntariado, da ajuda e união de todos.

maos

Calendário para temporada 17/18

Esse fim de semana marcou o encerramento da temporada 16/17 do Agility brasileiro, de forma morna diga-se de passagem, principalmente porque no calendário era previsto uma festa anual que marcaria a temporada. Eu esperava pelas provas de Túneis, prova do Tambor e a cerimonia de entrega dos troféus pelas conquistas das duplas, semelhante o que ocorreu na anterior, mas…

Rei morto, Rei posto – Hoje o site oficial agilitybr publicou o calendário para a próxima temporada e destaco alguns pontos:

O primeiro é que começamos com etapa dupla da Copa Paulista. Eu sou contra, algo cabalístico, mas tenho que as etapas do Paulista devam ser simples e nos domingos.

Segundo que temos as datas das quatro etapas do Campeonato Paranaense e isso é maravilhoso. Tive a oportunidade de participar do primeiro em 2014 como árbitro e competidor e foi ótimo. Creio que serão outros organizadores e não sei em qual cidade será, mas se repetir o que tivemos na oportunidade, certamente será um sucesso.

Paranaense de 2014

Terceiro que voltaram as dez etapas do Brasileiro com intervalos de dois meses entre elas, rotornando a Copa CBA para apenas um fim de semana como seletivas, formato esse que mais me agrada. Há rumores que uma dessas etapas duplas do brasileiro será realizada no nordeste e mesmo sabendo que dificilmente participarei, sou totalmente a favor. Afinal, nada mais justo mediante a força que está se tornando a região no cenário brasileiro.

Como sempre, ficamos na torcida para que as datas sejam respeitadas, já que isso é fator primordial na programação daqueles que precisam fazer grandes deslocamentos e ficar dias afastados de casa e do trabalho.

Boa temporada à todos.

O orgão mais sensível

Divulgado a ata da última reunião da CBA, notamos pelo post do Fablog que criou-se um alarde o fato de mexerem com o orgão mais sensível do brasileiro, o bolso.

Ouço alguns dizerem que as inscrições do Agility não são caras em comparação a outros esportes. Porém, cada esporte tem sua particularidade. No nosso esporte, a medida que o condutor vai se enraizando, a tendência é que aumente o número de cães, fato que significa mais tempo em pista e uma maior valorização do seu deslocamento e logística para uma prova. Sendo assim, quando tratamos de inscrições e Carteiras de Trabalho não estamos falando de uma dupla, mas de duas ou três.

A ata descreve outras alterações como mudanças nas quantidades de etapas dos campeonatos, formas de classificação para o Mundial, obtenção de índices para participar das Seletivas, o fim do Cão Branco, além de uma reinvidicação antiga que é a criação de uma altura intermediária entre Midis e Standards, mas os comentários ficaram todos centralizados em nosso orgão mais sensível.

Cada qual com suas condições e prioridades, eu e Edilene discutíamos isso esse fim de semana e nossa redução será de 50%, ou seja, das quatro duplas atuais para duas na próxima temporada.

Vamos aguardar as novidades e como diz o ditado: Se está certo ou errado, necessário ou não, só o futuro nos dirá.